A grama sintética da Arena conquista a final da World League de Vôlei
sexta-feira , 17 março 2017
Final da World League de Vôlei

A Arena da Baixada receberá a final do campeonato mundial de Vôlei no mês de julho: não numa quadra esportiva, mas num verdadeiro estádio com capacidade de aproximadamente 50 mil lugares. Um sonho para os muitos apaixonados e torcedores que poderão acompanhar a partida final da Liga Mundial dentro de uma moldura incrível, que em 2014 foi também protagonista da Copa do Mundo de Futebol. O Estádio do Atlético Paranaense, um dos estádios mais avançados do mundo.

Graças também à versatilidade da grama sintética, recebeu em maio passado o evento UFC, o campeonato de luta livre mais prestigiado do mundo, e, em 3 de setembro de 2016, o jogo comemorativo do ouro obtido nos Jogos Olímpicos Rio 2016 pela Seleção Brasileira masculina de vôlei, disputado contra a seleção portuguesa.

Regressamos, assim, ao tema já mencionado por nós da polivalência dos estádios graças à grama sintética: quer se trate de uma instalação esportiva para times de topo, de um campo de futebol de um pequeno município, ou de um espaço destinado a receber um evento, graças à criação ou à requalificação da estrutura com grama sintética Italgreen será possível dar vida a um palco em condições de receber todos os tipos de manifestações: concertos, exposições, atividades oratoriais ou lúdicas para qualquer idade, em total segurança e com a máxima durabilidade. É inclusive possível amortizar o investimento graças ao maior número de vezes que a estrutura de manto em grama sintética poderá ser usada, quando comparada com a grama natural, que corre o risco de se danificar, evitando gastos de manutenção supérfluos no final de cada evento.

A ITALGREEN E A ARENA DA BAIXADA

A Arena da Baixada é uma das muitas obras de excelência realizadas pela Italgreen: no passado ano, a empresa bergamasca tinha transformado a casa do Atlético Paranaense com a instalação do seu gramado Lesmo HD com enchimento vegetal, fazendo que recebesse o título de primeiro estádio profissional da América do Sul de grama sintética. Uma ligação que nasceu da necessidade de substituir o gramado original por uma alternativa sintética em virtude da pouca luminosidade e oxigénio, que não garantiam o crescimento correto da grama natural. A substituição realizada por Italgreen foi feita em tempo recorde: dois meses para oficializar toda a intervenção e deixar o campo pronto para a vitoriosa partida jogada pelo Atlético Paranaense contra o Criciúma.

Escrever um comentário